Blog


Notícias do “Estado de direito democrático”

1 – A Lusoponte tem o exclusivo das travessias do Tejo a sul de Vila Franca.
2 – A legislação que definiu isso foi aprovada quando Ferreira do Amaral era ministro.
3 – Graças a uma intervenção do lobby empresarial, a hipótese de construir o aeroporto em Alcochete tornou-se real.
4 – Já estava a ser planeada uma terceira ponte, ferroviária; a hipótese do aeroporto fará com que seja também rodoviária, algo que levanta a questão do exclusivo.
5 – Ferreira do Amaral já não é ministro: preside à Lusoponte.

This Post Has 2 Comments

  1. sapiens diz:

    Já que estamos a falar de monopólios resalvo também que no concelho de cascais existe o monopólio de transportes publicos rodoviários servido pela empresa Scott Urb, onde, se eu quiser comprar um bilhete dentro do autocarro para fazer duas paragens tenho de pagar a módica quantia de 1,70€ (340 escudos)… mesmo ao lado , no concelho de oeiras, posso fazer as mesmas duas paragens com um bilhete comprado numa camioneta da Vimeca, uma das várias empresas que servem o concelho, por apenas 0,70€ (140 escudos)…
    enfim.. pormenores.

    Relativamente aos restantes lobys que minam este país, não posso deixar de os considerar os verdadeiros responsaveis pela nossa progressiva perda de qualidade de vida. O urbanismo , é,para além dos assaltos diários a que estamos sujeitos por parte destas “empresazinhas”, um outro elemento que em muito faz decrescer a qualidade de vida dos protugueses. Há dias numa localidade do sul do país a população queixava-se de que apos ter cedido parte dos terrenos privados de alguns individuos, a camara estava a fazer o favor de os vender a privados reduzindo a via publica a um belo exemplar de ruela medieval… e assim vai o nosso país… para quem quiser ver mais atrocidades vizite o cacém… e depois claro, dê um saltinho á suécia, só para comparar…

    Portugal está a caminhar a uma velocidade exponencial para os padrõezinhos de vida do governo de salazar. os sinais são amplos e claros e o mais evidente é o insuportável que está a tornar-se viver num país onde o salário minimo é aquilo que gastamos para pagar a renda da casa. A emigração alcança hoje numeros impares desde o 25 de abril… penso que isto terá que querer dizer alguma coisa e os culpados são apenas uns.. os senhores que governam o nosso país.

  2. Anonymous diz:

    É por isso que adoro o estado de direito em Portugal. É por isso que acho um disparate quando alguns se assanham contra João Jardim, o mais transparente dos estadistas de direito lusitanos. É por isso que me dá vontade de ir pra Polonia e alistar-me no Partido das Mulheres.

Leave A Reply